quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Relatos de uma Lan House

Trabalhos em que é necessário contato com pessoas são os piores.

É fácil chegar numa conclusão assim quando se trabalha tendo contato com pessoas. E das mais folgadas.
Eu poderia até dizer que gente folgada se concentra em certos tipos de lugares como mercadinhos, colégios e Lan Houses.
Talvez você discorde do último lugar-que-atrai-folgados, mas pessoalmente falando, posso afirmar com veemência que a cada dez clientes que se aproximam do estabelecimento,
no mínimo, uns seis vão gerar algum tipo de problema.

Trabalho numa Lan House há mais de dois anos. São muitos os casos acontecidos que provam as afirmações acima.

Posso começar citando os motivos que levam uma pessoa a tal lugar.
Você pode responder que procuram acesso à Internet ou jogos.
Mas ao trabalhar numa Lan, você descobre que os objetivos não são tão claros assim.
As pessoas confundem Lan Houses com praças de alimentação, por exemplo.
Sim, chegam com alguns lanches, sentam na "fila de espera" (sem estar necessariamente esperando algum computador), começam a comer e esperam alguns amigos pra completar o grupo.
A essa altura, você está tão perplexo que nem sabe o que fazer. Com o tempo, se acostuma,
e percebe logo quem quer se distrair desse jeito, convidando-o gentilmente a sair.

Outra coisa interessante é perceber os objetivos variados das crianças.
Sim, elas variam muito mais neles.
Algumas acreditam até que um simples computador, projetado para o uso de uma única pessoa,
é uma espécie de Megazord em que uma pessoa controla cada membro. Entenda por membros o mouse, o teclado e o fone de ouvido.
Desse jeito, elas se juntam em três para lutar contra o mal (ou ser o malvadinho, a depender do jogo), cada um controlando cada parte, gritando bastante e gerando desconforto para a pessoa atarefada ao lado.
Com o tempo, também é fácil se acostumar com esse tipo de coisa e aprender a jogar os pequeninos pela janela.

Existem também as exposições via Internet. Um grupo grande de meninas com 14 ou 15 anos interessadas apenas em assistir a conversa da única que usa o computador. De brinde, as meninas vêem fotos dos rapazes em que estão interessadas ou fotos delas mesmas, expondo uma de cada vez. Pouco espaço pra esse tipo de coisa complica o trabalho de quem está administrando a Lan, precisando avisá-las de que tanta gente ao redor de um único computador pode, no mínimo, atrapalhar quem está do lado.

Também tem as pessoas que procuram relacionamentos. Dentre esse grupo específico, existe uma variação enorme de incômodos. Alguns acreditam que irão casar e ter filhos apenas navegando em salas de bate-papo. A crença da pessoa é independente de qualquer um. Se assim deseja, case e tenha seus filhos acessando. O problema é quando as pessoas sentem a necessidade humana de mostrar aos amigos e assim, lá vem aquele grupo enorme alojar-se ao lado de um computador, atrapalhando mais uma vez a pessoa ao lado. Ao reclamar, você toca num lado emocional, surgem então discussões e comentários do tipo "por que ele não pode ficar aqui do lado? Eu pagando!"

Enfim...

Pra quem trabalha num lugar desse tipo, as sinceras considerações de quem já viu duas pessoas tentando usar um headphone ao mesmo tempo (assim mesmo como você imaginou).
Talvez você não veja muita coisa pior...

11 comentários:

Hariane disse...

Concordo com você!
E penso que não deve ser nada fácil estar dia a dia em um lugar desse.


Feliz ano novo!
Muita paz, sucesso, alegria, realizações!
Bj

KêDy disse...

hauhauhau....não teria como iniciar este comentário sem um grande riso de satisfação...
Adorei o texto..
primeiro é seu. e é legal
interessante e cômico.


Lembrei de quando conversamos sobre isso um dia na facu
você falava com uma avidez que me recordo ter comentado qu você tambem era muito rigida com os pivetinhos dos games...
rsrsr

amei de mais o texto...
continue assim...textos seus ou desenhos tambem

Dee disse...

hahaha, meldels, coitada da anine xD

mas, sim, trabalhos que lidam com pessoas são os piores. independente de envolver dar aula pra aborrescentes que acham que sabem de tudo, administrar uma lan house que atrai todo tipo de gente ou simplesmente consertar computadores alheios.

o bom (além do salário, que, mesmo nunca sendo dos melhores, ainda é um salário) é que sempre sobra alguma história pra virar crônica...

me cobre de contar as desventuras do meu novo aluno emo (emo mesmo, de ficar puto com a mãe porque ela não deixou ele ir no show da nx zero à esquerda e quase chorar na aula), por favor xD

max76 disse...

Faaala, Aline!
Quero fazer um desabafo...Eu já cuidei de Lan House, sim, cara telespec... hahahahahah
Mas digo que o conhecimento que tenho dos casos, semelhantes, os quais você passou e passa, eu obtive não como "server", mas como um frequentador, e sei como são, h'm, chatos, achei melhor falar assim.

Mas me parece que você anda de olho no pessoal ai, deixa a galera ser feliz. ahahhaah Zueira, impossivel nao notar, esses casos.

Casos como "eu to pagando" são bem corriqueiros, eu já fui um desses clientes que falou "eu to pagando", mas não foi um caso parecido nao, foi outra coisa... E teve gente que não gostou. hahahahaha

O que gostei na forma como você contou, foi a sutileza para tratar de assuntos que devem estressar bastante, uma delicadeza muito gostosa de se ler. Sem falar que o fator "empirico" meu, ajudou, também, no prazer em ler.

Bem, é isso. Sucesso.

Beijooos

Crownd. disse...

HOAOAOA, eu já fui rato de LAN House, baby :) mas era mais porque meu amigo trabalhava em uma, ou seja, eu ficava fazendo ao pobre coitado! :P mas teve umas vezes que, tanto ele (funcionário) quanto (cliente), ficávamos incomodadíssimos com a balela que a pirralhada e a piriguetada, digo, as crianças e as garotas faziam ¬'
E o pior: a gente pedia educadamente pra que elas fizessem silêncio, e elas por uns 6 minutos faziam... mas depois quando chegava na foto do bonitão, era aquele alvoroço, parecia que cada uma delas tinha botado um ovo e estava maravilhada com o fato da amiga ter descoberto sua vocação adormecida desde que fez 14 anos! :@'

\z' Na boa, só tento muita paciência pra aturar essa gente mesmo! ;x'

Torço pra que você consiga se dar bem! :)
Beijos! :*

Crownd. disse...

*¬¬' ficava fazendo companhia! ¬' ô analfabeto! ¬'

Hariane disse...

Aline, tem um meme para vc no meu blog. Dê uma olhada!
Bj

KêDy disse...

Cara depau senhorita aline kdê os textos
bjus

Hariane disse...

Cadê seus textos, mocinha?
Aguardo hein!
Bj

A.o.D_boby disse...

po vc falou tudo

mas deveria falar do mercado tambem
ainda ms com o caso da pera que foi 1 dos pontos marcantes

e vc esqueceu de 1 amigo se comunicar com o outro que ta no pc do lado na webcam como se os dois tivesem a quilometros de distancia

mas goitei mt da parte do robo lembrou mt os desenhos japoneses chegeman

nan-sama disse...

EWÇATVEYN59UIGIIORGVGAÇ~
Ri leetros imaginando o produto da inteligência suprema de usar um headfone em duas cabeças. Q
Enfim, ótimo texto, Aline-san!
Keep on it! ;;
__

Sei que o texto foi há anos, mas resolvi comentar porque sou lindo, dois beijos.